Aumenta os casos de suicídio de policiais militares

24 de setembro de 2012
Longe das manchetes, a realidade de muitos policiais militares na guerra contra o crime é cruel. Agentes com anos e até décadas de corporação tentam o suicídio. Um soldado recebe, em média, R$ 2 mil. Se afastados, eles ficam sem as gratificações e o salário cai pela metade. Nas ruas, o desafio que eles têm é grande: frear a criminalidade da maior cidade do país.
Isso gera uma média de dois policiais que cometem o suicídio por mês. Só este ano, 21 agentes se mataram e outros 24 tentaram e não conseguiram. Em 2010, foram 17 suicídio e 32 tentativas. No ano passado, 21 PMs se mataram e 30 tentaram.
A Polícia Militar de São Paulo afirmou que os PMs são avaliados regularmente por psicólogos e que dá todo apoio necessário aos agentes que apresentam problemas de saúde.

Atuação de bombeiros militares de crises

25 de junho de 2009

Atendendo o pedido de uma amiga, que já fora cadete PM hoje atua no bombeiro, preparei um pequeno compêndio de artigos e vídeos sobre a atuação dos Bombeiros em Gerenciamento de Crises e Negociações. É de praxe que fique sob responsabilidade dos bombeiros o caso de suicidas. O que não é limitador de seu potencial na resolução de crises. Há casos em que a entrada tática dependia da atuação de profissionais do resgate em altura, que naquele momento nem PM nem PC tinham a disposição. Além disso nunca se esqueçam dos casos do negociador casual, quando aquele que inicia a conversação mesmo sem ser o especialista é forçado conduzi-la até o final.

Links de matérias:
http://www.noticiasdahora.com/index.php?option=com_content&task=view&id=7117&Itemid=26
http://jornalcidade.uol.com.br/paginas.php?id=33911
Texto em PDF, o suicida mostra sinais antes de tentar tirar sua vida: http://pesquisa.dnonline.com.br/document/?view=24029

Links de vídeos:

Treinamento Resgate em altura