FABRICANTES NACIONAIS DE ARMAS DE FOGO

18 de setembro de 2011

 

Indústria de Material Bélico
do Brasil (Imbel)
www.imbel.gov.br
 

A IMBEL – INDÚSTRIA DE MATERIAL BÉLICO DO BRASIL -
é uma Empresa Pública, hoje vinculada ao Ministério da Defesa / Comando do
Exército, criada nos moldes do Decreto-Lei nº 200, de 25/02/1967, por
intermédio da Lei nº 6.227, de 14/07/1975 (Anexo I), com seu Estatuto Social
aprovado pelo Decreto nº 5.338, de 12/01/2005, com sede localizada no Quartel
General do Exército, Bloco “H”, 3º Pavimento, SMU, Brasília, Distrito
Federal, com capital social integralmente subscrito pela UNIÃO FEDERAL,
compondo-se de 5 (cinco) Complexos Fabris, localizados nas cidades de
Piquete, no Estado de São Paulo, Itajubá e Juiz de Fora, no Estado de Minas
Gerais e, Magé e Rio de Janeiro, no Estado do Rio de Janeiro,destinados à
produção de diversificados produtos de emprego militar e civil.

 

A IMBEL é a mais antiga Indústria de Material de
Defesa do Brasil. Por sua tradição e capacitação técnica tem contribuído para
a manutenção do Brasil entre os mais tradicionais produtores e fornecedores
mundiais de material de emprego militar

 

 

Amadeo Rossi (Rossi) http://www.rossi.com.br
 

A Amadeo Rossi S/A, é uma empresa com uma história
relevante para o Brasil no cenário mundial. Fundada em 1920, a marca, agora
centenária, teve um papel de muita importância na economia gaúcha durante
quase todo o século passado.

 

Exportadora por vocação, atingiu um nível raro de
acuracidade técnica e qualidade na fabricação de armas de fogo, sendo a sua
produção absorvida pelos clientes mais exigentes.

 

Na busca por novos mercados, a empresa dedica seus
esforços para a ampliação e sedimentação da prática do tiro esportivo com uma
linha de produtos de reconhecimento mundial e acessórios que permitem a
qualificação técnica dos praticantes

 

 

Companhia Brasileira de
Cartuchos (CBC)
http://www.cbc.com.br
 

A Companhia Brasileira de Cartuchos (CBC) é uma
fábrica brasileira de munições e armas que detém praticamente o monopólio da
produção de munições no Brasil. Sua composição social é do tipo Economia
Mista, isto é, possui cotas estatais (não majoritárias).

 

Fundada em 1926 por Giancola Matarazzo, com o nome
de Fábrica Nacional de Cartuchos e Munição. Muda o nome em 1936 para
Companhia Brasileira de Cartuchos, quando a empresa americana Remington Arms
e a inglesa ICI assumem o controle acionário.

 

 

Forjas Taurus (Taurus) http://www.taurusarmas.com.br
 

Criada em 1939, a Taurus é uma empresa privada,
sediada e, Porto Alegre/RS. Investimentos em novas tecnologias garantiram a
qualidade de seus produtos e atribuíram a posição de uma das maiores fabricantes
mundiais de armas.

 

Atualmente, seu trabalho engloba o
desenvolvimento, fabricação e comercialização de revólveres, pistolas, armas
de pressão e carabinas. Atua nos mercados nacional e internacional,
exportando para mais de 70 países. Sua gama variada de produtos atende a
diversas categorias de atiradores: esporte, lazer, segurança pessoal e
segurança pública.

 

O posicionamento da Taurus no mercado bélico
internacional, com produtos de alta performance e qualidade, resultou no
recebimento de várias premiações. Suas pistolas PT 24/7 PRO, PT 1911 e
revólver RT 410 foram reconhecidos nos Estados Unidos através do prêmio
Handgun of the Year, nos anos de 2005, 2007 e 2008, respectivamente.

 

 

E. R. Amantino (Boito) http://www.eramantino.com.br/eramantino
 

E. R. Amantino & Cia. Ltda. ou Boito é uma
indústria de armas de fogo brasileira, situada em Veranópolis no estado do
Rio Grande do Sul. O carro-chefe da firma são armas de caça. A companhia exporta
cerca de 70% de toda sua produção para outros países, dos quais cerca de 40%
para os Estados Unidos da América.

 

O início da empresa se deu por volta de 1921 pelo
mãos de um imigrante italiano de nome João Boito na então cidade serrana de
Alfredo Chaves, hoje Veranópolis, quando a primeira espingarda foi fabricada
de maneira completamente artesanal unicamente para seu lazer.

 

Anos depois depois, em 1955, Elias Ruas Amantino
junto com seu irmão Abram Ruas Amantino associaram-se à família Boito e começou
então em 22 de junho a manufatura de espingardas em série

 

 


Semana 2 – Curso de Ações para Controle de Armas

18 de setembro de 2011

Texto Base para o Fórum Temático 1

Quem tem acompanhado os módulos, fazendo a leitura, deve ter observado que nessa primeira etapa, a fonte mais citada é a tal: BANDEIRA & BOURGEOIS, na verdade se trata do livro Armas de fogo: Proteção ou Risco?, o qual vocês podem ter acesso através
do link do próprio módulo das Guia Prático: respostas a 100 perguntas, ou então visualizar um comentário oportuno no Blog Cidadão-SSP e baixá-lo também:

http://cidadaossp.wordpress.com/2011/09/18/arma-de-fogo-protecao-ou-risco/

 

Relação dos Fabricantes Nacionais de Armas de Fogo

Como nosso 1º módulo aborda o contexto da produção de armas, estou disponibilizando para vocês links e um resumo sobre a história de cada empresa fabricante de arma de fogo do país. Desse recurso vocês podem explorar, os sites de cada fabricante e passar a ter noção do tamanho de nossa indústria bélica. Alguns vão se admirar em saber, que somos exportadores e de alguns itens somos os produtores de referência internacional. Como dizer um basta ou um não a uma parcela produtiva do país? Outro item importante e passar a ter noção mais exata de que tipos de armas estamos falando, quem são os consumidores legais dessas armas, em todos os sites há um tipo de distinção entre uso militar, policial para aquisição do Estado e do particular, além de colecionadores, atiradores e magistrados, percebam isso navegando e descubrindo por si só.

On-line: http://cidadaossp.wordpress.com/2011/09/18/fabricantes-nacionais-de-armas-de-fogo/

Formato PDF: http://cidadaossp.files.wordpress.com/2011/09/lista-de-fabricantes-de-armas-nacionais.pdf

Chat

No dia 21, quarta-feira, teremos nosso primeiro Chat, oportunidade que poderemos conversar, trocar idéias e interagir de forma mais  ágil. O tema principal abordado será “Arma Legal: fácil para quem não pode, difícil para quem precisa”, numa alusão a contradição entre os óbices a compra legal de arma no Brasil e a facilidade de adquiri-la no mercado informal. Para tentar alcançar o maior número de alunos, faremos o bate-papo em duas sessões: uma das 10h00min às 11h00min (manhã) e outra das 19h30min às 20h30min (noite). Quem não puder participar não se preocupe porque teremos outro Chat, mas façam um esforço para participar dos dois, só assim a gente se sente mais próximos.

Relatório da CPI – Tráfico de Armas

Estou disponibilizando mais um texto, como ele é muito relevante e extenso, envio agora para que possam ir lendo aos poucos. Trata-se do RELATÓRIO DA COMISSÃO PARLAMENTAR DE INQUÉRITO DESTINADA A INVESTIGAR AS ORGANIZAÇÕES CRIMINOSAS DO TRÁFICO DE ARMAS, que teve como relator o Deputado Paulo Pimenta, constitui-se um verdadeiro mapeamento de todo o mercado legal e principalmente o ilegal, seus mandos e as portas de entrada. Esse tema será objeto de nossas próximas atividades, por isso vale a pena ler o relatório: http://cidadaossp.files.wordpress.com/2011/09/relatorio_final_cpi_armas.pdf

Link interessante

Já um pouco defadaso pelo tempo, mas com grande gama de informações, até mesmo históricas é uma reportagem especial da Veja sobre o referendo de 2005 e todo o contexto das armas no país: http://veja.abril.com.br/idade/exclusivo/armas_fogo/index.html

Vídeos da Semana

Referendo de 2005 Sim
Referendo de 2005 Não
Matéria de Claudio Lessa, correspondente do SBT em Washington, sobre
a venda de armas invisíveis aos detectores de metal e os furos na lei que
regulamenta a venda de armas em geral, nos EUA. (1995)
As fronteiras que servem de portas para o tráfico de armas.
RedeRecord

 


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.